fbpx
Branding | Reconhecimento de marca | Blog | Agência Ad.6

Branding: uma lição do meu filho sobre reconhecimento de marca

Hoje de manhã, em casa, meu filho mostrou que o branding da marca da empresa do papai está no caminho certo. Dei um sorriso de orelha a orelha!

Já dei dicas aqui em outro texto sobre como criar o nome da empresa (5 dicas para criar o nome da empresa perfeito – vale a leitura!) mas nessa história de hoje não vamos falar do nome, mas sim do logotipo.

 

Logotipo

Um logotipo pode ser composto pelo nome da empresa, um símbolo ou ambos combinados.

Essa opção pode acontecer de acordo com a indicação do designer ou da agência que está desenvolvendo o logotipo ou de um desejo do dono.

Nesse processo onde – esperamos – todos cheguem num consenso de que o logotipo esteja de acordo com o segmento e negócio da empresa e alinhado aos seus objetivos de negócio.

 

Branding

As ações de branding acontecem de forma a expor a marca com a finalidade de fixar marca na mente das pessoas (share of mind) onde quando ela pensar no seu segmento logo se lembre da sua marca.

Isso se dá, principalmente, através de duas ações principais (dentre muitas estratégias existentes):

  1. Consistência de comunicação: quanto todos os seus materiais seguem uma linha de comunicação consistente de cores, símbolos e conceito que representam a marca
  2. Associando a marca com ações que a identifica e aproxima do seu público alvo.

 

Meu filho e o reconhecimento de marca

O papai – desenvolvedor de software – estava trabalhando em casa e o Arthur queria ficar junto, ver o que estava acontecendo na tela do computador.

No auge dos seus 2 anos e 7 meses de idade ele vira para o pai e fala: “É igual ao cartão do papai”.

Ele reconheceu o símbolo da empresa do pai no ícone de um software que estava na área de trabalho do notebook.

 

Conclusão

O nome da empresa é curto e de fácil entendimento, sim. Mas meu filho ainda não sabe ler.

O nome da empresa não estava no ícone, mas estava bem claro lá o símbolo.

Ou seja, ele não precisou saber o nome da empresa, sua missão ou seu segmento de mercado (porque a única coisa que ele sabe é que o pai trabalha no computador) para saber que aquele símbolo se tratava da empresa do pai dele.

Era a primeira vez que ele via a área de trabalho daquele notebook.

E, de novo: ele reconheceu o símbolo da empresa do pai no ícone de um software que estava naquela área de trabalho.

Da mesma forma que ele também reconhece os logotipos das marcas dos nossos carros – as vezes ele erra o modelo do carro, mas ele vê o símbolo do fabricante e diz que é igual ao do papai ou da mamãe.

Isso é branding, genuíno. Reconhecimento de marca.

 

Alguma dúvida que investir em uma marca profissional, objetiva e de fácil reconhecimento – e branding – facilita sua memorização e fixação?
Uma criança de menos de 3 anos de idade mostra que não!

Flávia Pissolatto
Sobre

Apaixonada e atuante na área de comunicação e marketing há 20 anos em empresas de diversos portes e segmentos, hoje me dedico a melhorar os resultados de marketing de empreendedores e empresários. Owner da Agência Ad.6.

Deixe um comentário